quinta-feira, 20 de maio de 2010

Sugestão de Leitura - ASSASSINATO DE MULHERES E DIREITOS HUMANOS de Eva Alterman Blay


ASSASSINATO DE MULHERES E DIREITOS HUMANOS

Autora: Eva Alterman Blay

Editora: Editora 34


"Todo indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal" (Artigo 3º da Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948). "Os direitos humanos das mulheres e das meninas são inalienáveis e constituem parte integrante e indivisível dos direitos humanos universais." (Artigo 18º da Declaração de Viena, 1993).

Entre essas duas declarações, um longo caminho para que se reconhecesse e registrasse nos foros internacionais um aparente truísmo: os direitos das mulheres também são direitos humanos.

A realidade exposta neste livro, porém, mostra que, no Brasil, tal reconhecimento está longe de se traduzir em fatos, pois temos assistido a uma avalanche de assassinatos de mulheres.

A professora Eva Blay, com sua reconhecida coerência teórica e uma larga história de compromisso com as lutas feministas, oferece aqui uma análise estruturada sobre um conjunto de textos especialmente reveladores do problema, suas raízes e desdobramentos. Esmiuçando desde boletins policiais e processos criminais até excertos da mídia, a autora vai muito além de um levantamento frio e distante, pois busca antes de mais nada compreender a história por trás de cada caso, examinando as relações entre vítimas e agressores, a forma como a violência se instaura e se perpetua até além do âmbito doméstico.

Uma obra de referência para todos aqueles que lidam com o problema, desde gestores de políticas públicas até estudiosos e interessados em participar das urgentes reflexões para superá-lo.

Fonte: Livraria Travessa

3 comentários:

Pequena Cristal disse...

Ah! já que vc vai ler antes de publicar mesmo, deixa eu te perguntar: Vc é homofóbico? porque vc quer um programa 100% hétero? sei lá, o blog e o comentário não combinam entre sí.

André Silva disse...

Olá Cristal, tudo bem? Obrigado pela sua atenção com relação ao meu blog e estou a disposição para lutarmos juntos contra esse tipo de violência. Quanto à sua pergunta eu não sou homofóbico. Sou contra todo e qualquer tipo de descriminação. Mas, vivemos em uma sociedade livre e dentro dela posso escolher meus valores, cultura e forma de comportamento e somente faço as minhas escolhas conforme entendo melhor para mim. Homofobia ao meu ver está relacionada a ofensa, direta ou indireta, descriminação, humilhação, agressão, enfim, alguma ação ou omissão que cause dano a uma pessoa por sua orientação sexual. Seria homofóbico um rabino não aceitar os valores e comportamentos, conforme sua crença, da "cultura" e comportamento homosexual ou seria descriminação religiosa não aceitar a visão de mundo desse rabino?
Mas esse assunto é polêmico e não tenho a intenção de debate-lo aqui e tão pouco faltar com respeito ao quem quer que seja.

André Silva

Pequena Cristal disse...

Sim, André, você tem razão. Não é necessário " concordar" com algo que é contrário aos nossos valores. Basta apenas respeitar o direito de cada um viver de acordo com o que acredita. Era isso que eu precisava saber para poder te seguir em paz e estou certa de que que você realmente não cometeria tais atos de discrininação contra ninguém. Agradeço sua resposta e fico feliz em poder visitar sempre seu blog sabendo que você é uma pessoa de bom conteúdo.